Nesse tudo-nada

Um termo. O que basta para ir além
Não os escuto, por não querer escutar
Um termo… Um, somente..

A direção que existe
Como se quisesse me encontrar
vive por me procurar, sempre
Mas pode ser que antes, eu tropece em algum lugar
e perca minha memória

E se? Se eu?

Talvez meu pensamento não viva em mim
Não viva onde penso
que posso pensa-lo

Me perdi onde você não pode me encontrar
Me perdi em um abismo infinito
Somente, um termo…

E se? Se eu?

Minha lucidez já não acompanha o que deveria
ser um termo que paira sobre mim
e que me joga para as marés

E se fugir para, bem longe, me encontrar?
E se encontrar o meu lugar, nessa imensidão de nada?
E se? Se eu?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s